3e198282-8c83-4977-9fbb-0c045f682268
3e198282-8c83-4977-9fbb-0c045f682268

press to zoom
SGT PORTUGAL
SGT PORTUGAL

press to zoom
NATAS em reunião com o Governador Cláudio Castro
NATAS em reunião com o Governador Cláudio Castro

press to zoom
1/9
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
QUEM SOMOS

 

NATA DAS PRAÇAS
 

  O grupo #NATADASPRAÇAS nasceu de remanescentes de um grupo formado em 2014, para estudar e implementar medidas sobre o CFS/2006.

 Este grupo chamava-se “CSI”. Neste grupo, eram membros, os Sargentos PORTUGAL, FERREIRA, CRISTIANO, SODRÉ, PEGOLO, JORGE BRITO, EMERSON ELIAS, CARLOS, OSEIAS, MAGNANI, AMARAL, JOÃO, RAMOS, ALEX e vários outros amigos.

 Após muito estudo e pesquisa, numa era que as Redes Sociais ainda engatinhavam e o acesso as informações era difícil, conseguimos chegar a algumas conclusões sobre o CFS/2006 e ingressamos em massa no Judiciário.

 TUDO CORREU DE MODO A NOS LEVAR AO FRACASSO, SENÃO VEJAMOS: 

 

- Procuramos somente o Poder Judiciário para resolver nossas demandas, onde a grande maioria caiu na prescrição;

- As Redes Sociais, que como já disse, em 2014 não eram muito utilizadas e conhecidas. Algumas nem sequer existiam ainda. Isso dificultava a disseminação das mensagens e comunicações;

- A falta de união. Existiam vários grupos com o mesmo objetivo, porém sem união. Todos independentes, isolados e pouco comunicativos entre si;

- A falta de procura do diálogo, com pedido de apoio dos Parlamentares;

- A falta de procura do diálogo, com pedido de apoio do Chefe do Executivo.

 No começo de 2020, vários desses membros, que tornaram-se amigos e nunca pararam de se falar, resolveram se reunir novamente, desta vez, com o CAS como assunto.

  Novamente, vários boletins e demais documentos, Leis e Decretos foram esmiuçados, pesquisados, lidos e estudados, a ponto de se criar uma teoria, transformada em CONSIDERANDO, que foi levada até a alguns Parlamentares. Essa teoria é a de que a prova de acesso ao CAS era exigida de forma irregular, já que foi feita por um Decreto, trazendo uma obrigação para uma Lei, o que é ilegal. Demonstramos também a falta de isonomia e impessoalidade, quando os cursos de progressão na carreira dos Oficiais não sofreu nenhuma paralização, suspensão ou atraso, enquanto o CAS, não foi oferecido em 2015, 2016, 2017 e 2019. Em 2018, foram somente 300 vagas e em 2020, 1.000 vagas (CAS 1).

 Neste pedido aos Parlamentares, constava o fim de prova para acesso ao CAS e a matrícula do maior número possível de Sargentos, pela antiguidade, de modo a sanar o problema imediato dos mais antigos. Com muita negociação e após apresentarmos todo o estudo em duas reuniões com o então Governador Wilson Witzel, conseguimos o feito com a assinatura do Decreto nº 47.200 de 06 de Agosto de 2020.

 Essa grande e inédita vitória nos deu fôlego para continuarmos com a luta pela melhoria das condições da classe e batizamos esse novo grupo, com novos membros, de #NATADASPRAÇAS. O resto é já é história...

 OS ERROS E PERCALÇOS DO PASSADO, SERVIRAM DE APRENDIZADO PARA TODOS NÓS.

- O Poder Judiciário deve ser mais um canal para a resolução das demandas. Deve sempre ser usado, concomitantemente com outras ações de diálogo com o Poder Executivo e o Poder Legislativo;

- As Redes Sociais hoje, são maiores e mais populares que em 2014 e devem ser bem utilizados por nós, de modo a criar união e força entre os membros da Segurança Pública;

- A união, não só dentro da PMERJ, mas em toda a Segurança Pública Fluminense deve sempre ser nosso principal objetivo;

- O diálogo com pedido de apoio aos Parlamentares, Secretários e Chefe do Executivo devem ser incentivados.


Essa é a história do grupo #NATADASPRAÇAS. 

Nossa luta já é antiga, nossas demandas, seculares...